© Alecrim Dourado Formação Musical - 2019 - by K2S Marketing Digital

Musicalização para Crianças

Nossa proposta de trabalho parte dos chamados métodos ativos de educação musical, aprendendo sempre a partir da prática. A cada aula as crianças têm contato com os princípios fundamentais da linguagem musical em de atividades de execução (cantar, tocar, dançar), audição e criação musical. Uma diversidade de estratégias de ensino faz da aula um momento de aprendizado lúdico - as crianças aprendem música fazendo música com diversão.


DIFERENCIAIS

A Alecrim Dourado é a única escola de Curitiba especializada em musicalização para crianças. A nossa equipe de professores é formada pelos educadores musicais Vivian, Rosane, Alice, Mirela, Carol, Flávia, Marília, Rachel e Luiz Fernando.

 

Para o aprendizado musical é essencial a mediação dos professores, dos colegas e da família. Por isso, mesmo quando a família não fica presente em aula (a partir dos 2 anos e meio), nossas duas salas de musicalização têm um sistema para que todos possam assistir as aulas em um monitor na recepção da escola, possibilitando a continuação da formação musical em casa, e garantindo a autonomia das crianças em seu fazer musical com os pares dentro de sala.

 

Nosso currículo é organizado de forma gradual, e em cada turma agrupamos crianças com faixa etária dentro de 6 meses. Isso quer dizer que as crianças de 1 a 1,5 ano executam atividades diferentes das de 1,5 a 2 anos, pois o desenvolvimento musical é progressivo e específico para cada idade.

CURSOS

As etapas do curso de musicalização para crianças na Alecrim são três:

Musicalização Infantil 

Crianças de 6 meses a 2 ½ anos

 

Primeiro nível de formação musical, envolve a família toda em atividades lúdicas, pois é a partir da mediação do adulto que a criança explora o universo musical à sua volta. Neste nível a criança explora as propriedades do som (altura – grave/agudo; duração – curto/longo; intensidade – fraco/forte; timbre), desde a atividade de execução da escala musical, com variações como a escala maior, staccato, legato, oitava. Vivencia diferentes ritmos, experimentando corporalmente cada variação.

Ao final do nível, conhece de maneira inicial as figuras musicais (nota e pausa) em propostas de leitura simples e com notação não-tradicional. Explora e percebe sons vocais, sons de animais, objetos sonoros e instrumentos musicais. Reconhece e executa canções do ambiente familiar e amplia o seu repertório com obras de diferentes gêneros e locais do mundo. Experimenta instrumentos musicais variados, manipulando em aula principalmente os de percussão.

Iniciação Musical 

2 ½ aos 5 anos

 

Segundo nível de formação musical, em que há o respeito à autonomia da criança em aula, que passa a frequentar com os professores e colegas, mas sem a presença dos pais – o papel da família é retomar e explorar os conteúdos aprendidos em casa. Neste nível a criança experimenta e reconhece as propriedades do som e as da música (melodia, ritmo, harmonia, andamento, silencio e pausa, dinâmica). Explora a voz de maneira mais consciente e executa arranjos instrumentais com xilofones, metalofones e pequena percussão no grupo. Explora novas figuras da notação musical não tradicional e tradicional em leituras rítmicas e melódicas. Experimenta novas variações da escala musical, como a escala menor, arpejos etc. Percebe, reconhece e classifica sons dos instrumentos musicais em famílias.

Grupo Pré-instrumental 

5 aos 6 anos

 

Terceiro nível de formação musical, engloba manifestações musicais das crianças, em grupo, de maneira vocal e instrumental, trabalhando com um universo de repertórios musicais e conteúdos que deem conta do futuro estudo de qualquer instrumento musical ou canto – é uma base comum para os seguimentos futuros. Desta forma, neste nível a criança avança na leitura musical melódica e rítmica baseada na notação tradicional. Experimenta instrumentos musicais de diferentes famílias. Explora e toca diversos instrumentos de percussão em aula, com ênfase no instrumental Orff (xilofones e metalofones). Canta de forma que haja uma maior preocupação com a precisão das alturas e da afinação. Trabalha, desta maneira, com o fraseado e o discurso musical com mais ênfase. Improvisa criando frases e pequenas músicas. Tem contato com a audição musical ativa a partir do uso de gráficos e da notação não tradicional, a fim de compreender a organização das músicas. Ao final do ciclo, conhece os princípios da flauta doce.